[MESTRADO] A new era has arrived

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Berthrand Alvarus Kzhar em Seg 17 Set - 14:12:49
Relembrando a primeira mensagem :


Changes are necessary

— Onde: Átrio.
— Com: Todos os ministeriais presentes.
— Quando: Dois dias após a exoneração de Andrômeda.
— Ás: 10h.
— Objetivo: Uma reunião envolvendo todos os ministeriais para o encontro com o novo ministro da magia britância e a explicação da exoneração da antiga ministra.

━ ℵ
Berthrand Alvarus KzharMinistro da Magia Britânico
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Avarador
Patrono: Leão

Voltar ao Topo Ir em baixo


Mensagem por Annabeth Cumberbatch em Sab 22 Set - 11:39:45


New Minister
▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄▄
New Ministery


Aquela manhã, havia chegado mais cedo. Era incrível como muitos departamentos haviam se tornado desleixados pela ausência da ministra, mas não era o caso do meu. Estava sempre tentando cumprir minha função nos dias que se passavam.

Nesse dia em específico estava a analisar ocorrencias para encaminhar ao tribunal, quando um estagiário do ministério se aproximou e disse: - Srta. Cumberbatch, haverá uma reunião no átrio em 2 minutos, por que não está lá?- Nesse exato momento percebi que não haviam me comunicado a respeito dessa reunião, e que meus companheiros de departamento sabiam, pois não estavam por lá. Agradeci o jovem, e juntei minhas coisas e me pus ao caminho do átrio.

Ao chegar, encontrei um homem que nunca havia visto em minha vida, proferindo palavras sobre uma nova era, uma ameaça e sobre renovação de cargos. Medo. Ainda bem que eu havia chegado a tempo, mas meu atraso não foi minha culpa, não havia sido avisada da reunião. Eu não sabia seu nome, provavelmente eu teria chegado logo após sua apresentação. " Devo ouvir nos corredores"- pensei com certeza.

Continuei a ouvir atentamente as palavras daquele homem que decidiu esclarecer um assunto no qual nem estava sabendo, eu havia entrado para o ministério naquela semana, e tudo ali era novo, não conhecia ninguém, apenas meus colegas de departamento e algumas pessoas que "trombava" nos corredores.  


###

Where Átrio do ministério
with Trabalhadores do ministério
wearingThis

I'm Lost.
Annabeth CumberbatchChefe do Dep. de Acidentes e Catástrofes Mágicas
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Avarador
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Diana C. Gorbachev Lavrov em Dom 23 Set - 18:10:24

I try, and I try

commission



Os olhos orvalhados de Diana percorriam o memorando relativamente curto que lhe havia sido entregue poucos minutos antes, a pequena ruguinha de atenção formando-se em seu cenho de alabastro. Ao redor, os outros membros de Wizengamot ostentavam expressões parecidas ou de total desinteresse. Verdade seja dita, não era incomum que fossem convocadas reuniões como aquela nos presentes dias; vez ou outra alguém os convocava afim de fazer comunicados ou coisas do tipo. A ruiva suspirou, largando o pedaço de pergaminho sobre a escrivaninha; dado o momento, não podia dizer que tinha muita fé sobre o que quer que tivessem a lhe dizer, ainda que viesse de alguém confiável, e tampouco poderia culpar os que pensavam de forma idêntica ou parecida à sua, o Ministério – tinha de admitir contra sua natureza positiva e crédula nas leis que regem as sociedades ao redor do mundo – era uma instituição falida, que sobrevivia muito mais de seus feitos passados que pelo futuro sólido que poderia representar, e menos ainda pelo presente concreto em que precisavam acreditar.

Via companheiros retirarem-se das cadeiras que ocupavam no ministério, tantos outros mostrarem-se contrários ao que haviam jurado ao adentrar aquele lugar, ela mesma estava descrente com o futuro que teria sob o jugo errático do poder executivo do mundo bruxo. Não eram poucas as vezes no dia em que passava por sua cabeça o quão inútil era aquele trabalho que executava, mesmo após sua conversa com o líder da Aliança; se mesmo ele pensara em retirar-se do ministério cético da eficácia que possuíam suas descobertas, como ela mesma não poderia sentir o impulso de deixar sua ideologia apenas uma vez?

Lançando um olhar lânguido ao relógio, viu que aproximava-se o momento em que precisavam reunir-se no átrio. “Certo...”, murmurou, levantando-se e passando pela mesa de Mattew, dando duas batidinhas sobre o tampo da mesma e lhe dirigindo uma piscadela charmosa quando o amigo ergueu o nariz dos documentos em que se ocupara horas antes e lhe fitou. “Vamos, não quero ir sozinha.”, pediu com um meio sorriso.

[...]

O átrio, geralmente lotado de transeuntes, agora se encontrava com um número elevado de pessoas que conversavam entre si, curiosas ou nem tanto, desagradadas ou com cara de desdém. Allegra, sua prima, não encontrava-se tão longe, aparentemente imersa em uma small talk com Rees – a quem Diana seria eternamente grata –, Diana acenou de longe, encontrando um local entre os outros, postada ao lado de Mattew.

Pouco tempo pareceu se passar até que as conversas cessaram abruptamente à entrada de Kzhar. Devido ao pouco talento dos bruxos para guardarem segredos, boa parte dos presentes tinha conhecimento acerca do próximo nome a ocupar a cadeira de ministro da magia. A ruiva não podia negar seu desagrado com as mãos que regiam o ministério até aquele momento, pouco podia esconder sob as orbes verdes, principalmente no que pautava a desconfiança e a clara incapacidade de governo da mulher. Sorriu pela entrada dramática do confrade e a forma quase teatral com que anunciou que era o ministro da magia a partir daquele momento. Sinceramente esperava que sob seu comando houvesse mesmo uma renovação dentro do ministério; era sim um pouco mais do que já havia sido prometido repetidas vezes antes, e sim, de certa forma temia pelo homem ameaçador que era Kzhar.

Que bom que viemos, Matt.”, murmurou para o amigo quando o tom de surpresa tomou conta dos presentes que falavam agora sem muita elegância na curta pausa que o novo ministro fizera. Suas palavras seguintes davam conta de um espírito de imediatismo latente. Pelos tópicos abordados, praticamente deixou claras suas prioridades a partir daquele ponto, Death e a desobstrução da máquina pública; de fato, o que ocorrera com Faulkner não lhe importava de todo, em momentos como os que estavam enfrentando, era uma máxima no mundo bruxo encontrar aqueles que mais demonstrassem força e capacidade de liderança. A Aliança só era hoje o que era graças à firme regência de Kzhar, realmente gostaria que o cargo aparentemente azarado do ministério dessa vez comportasse alguém que de fato fizesse a diferença e não apenas prometesse uma nova era e por isso mesmo ficasse.

As palavras de encorajamento ao final, também em tom de desafio, fizeram algumas pessoas entreolharem-se, mas Diana apenas assentiu, juntando as duas mãos de forma recatada, era o que esperava também dos outros, sobretudo quando lhe veio mais uma vez à lembrança a lista com os tantos nomes de indivíduos infiltrados entre eles, que ainda passavam sorrindo e cumprimentando-a pelos corredores; preocupava-se também com os seus, e isso fê-la estremecer sutilmente, tornando a pousar o olhar sobre o ministro.

Diana C. Gorbachev LavrovWizengamot
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Meio-veela
Patrono: Gavião-real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Mattew Harper Kzhar em Dom 23 Set - 20:21:45


Nos últimos meses, a vida de Mattew passou por reviravoltas que pareciam mirabolantes, o ministerial não sabia ao certo como conduzir seus desafios pessoais, se tornaria ainda mais difícil conciliar estes desafios, com a mudança que ocorria dentro do ministério britânico. Após seu retorno de Paris, Mattew notou que havia uma mudança no corpo ministerial na dirigência do mundo bruxo, Andrômeda havia sido afastada por alguns motivos, nos qual poucos sabiam, os pensamentos embaralhavam a cerca de novos rumos e decisões incertas.

- Claro, vamos. - retrucou com um sorriso, quando Diana solicitou sua presença junto a ela para a reunião marcada no átrio com todos os ministeriais, assim poderia de se imaginar o quão era importante a presença de todos, Berth iria se pronunciar como ministro da magia e assim seguir com as mudanças propostas para melhoria e manutenção do mundo magico, isso era o que todos esperavam.

Sempre movimentado pelas horas matinais, o átrio sempre fora um local de entrada e saída de bruxos do ministério, mas desta vez a grande massa de servidores era incrédula, todos sem exceção foram chamados, para o grande informativo de mudança. Harper, olhou ao longe alguns colegas da corte que acenou ao longe, preferiu ficar ao lado de Diana, a pessoa em que tanto gostava e confiava, - As palavras do meu irmão foram um tanto ameaçadoras, não? - murmurei a Diana enquanto Berthrand discursava, assim após anunciar seu novo cargo no ministério. Ser o irmão mais novo do ministro da magia, talvez viesse a requerer um ponderamento nas opiniões, a tomada de decisão na corte, seria mais que importante, poderia pesar mais do que alguns outros.

O desafio proposto por Berth era claro e objetivo, para grandes conquistas requeria grandes mudanças, suas palavras de encorajamento, fitaram a todos presentes no átrio. ''Espero que ele faça seu melhor'', refletiu Harper enquanto seu irmão continuava a proferir suas palavras de ordem.


[...]


Suprema Corte Britânica



Mattew Harper KzharWizengamot
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Klaus Oxlade-Chamberlain em Dom 23 Set - 23:10:32


a new era

O que se formava em minha mente, era inegável, era um sentimento de confusão. O memorando, com o anúncio de um possível novo Ministro da Magia. O átrio do Ministério era onde eu deveria estar, e, sendo assim, me dispus a caminhas pelos corredores gélidos do lugar. Eu não me encontrava muito longe do átrio, e mesmo antes de chegar ao lugar eu já ouvia os murmúrios e vozes que começavam a se aglomerar. Queria mesmo encontrar Livius antes de chegar para que eu tivesse alguém para conversar também, mas era uma chance em um milhão, na realidade. Suspirei fundo enquanto puxava as mangas do meu sobretudo acinzentado, ajeitando minha varinha onde sempre ficava enquanto saía do barulhento elevador, com mais uma dezena de outros bruxos, funcionários do Ministério.

Logo me dispus a procurar meu irmão, o quão não seria muito difícil de encontrar pelos meus olhos analíticos e bem mais treinados que de diversos bruxos. Claro, um olhar clínico era essencial ao trabalhar com reversão mágica, mas isso já fazia parte de mim antes mesmo de seguir a carreira ministerial. Ergui a mão e balancei levemente, enquanto enxergava um Livius que parecia mais pensativo que concentrado no que poderia vir daquele anúncio. – Você tá bem? – Estalei meus dedos na frente de seus olhos enquanto me postava em seu lado, deixando as mangas do sobretudo escorregarem em meu braço e voltarem para sua posição inicial. – Isso não... sei lá. – Parei a frase no meio, franzindo a testa enquanto pensava nas palavras que eu queria dizer, mesmo que não fizessem o maior sentido para mim. Eu realmente não sabia o que esperar deste momento, o que me deixava apreensivo. – Nova era parece... apelativo? – Comentei em um murmúrio quase inaudível, tão baixo que talvez o homem não escutasse. – Ou pretensioso. – Emendei a frase com um silêncio duradouro quando notei algum movimento diferente.

Era como se o início de seu discurso fosse um baque para mim. Oras, talvez eu esperasse um anúncio de forma diferente, ou alguma outra pessoa. Foi um pouco mais natural do que eu esperava, e talvez natural até demais para mim. Suas palavras escorriam entre as pessoas que voltavam a falar, e talvez algumas sequer se importavam muito. – Isso é... uma ameaça? – Sussurrei novamente, negando minha própria afirmação. – Não esperava algo como demissões em massa. – A negativa era persistente em meu semblante, mas mesmo assim entendia qual era a relevância daquilo. Os olhos do homem pareciam seguir pessoas em específico, as quais eu não saberia dizer pela quantidade de ministeriais que se encontravam no átrio. Cruzei meus braços, fechando os olhos e refletindo aquelas palavras. Seria, aquela, uma boa escolha? Eu não poderia afirmar. Era um discurso engrandecedor, como se quisesse encher o ego dos bruxos. Mas era compatível com a situação que se decorria em nosso mundo.

Meu pulmão se encheu de ar e enquanto expirava, meus olhos se abriam novamente e procuravam os de Livius. – Eu não tenho ideia do que esperar disso. O que você acha? – Procurava saber o que o outro sabia, afinal, além de mais velho ele provavelmente já teria sua opinião formada. Enfiei as mãos em meus próprios bolsos e comecei a brincar com um fiapo de linha que escapava pela costura. Deixei meus olhos dançarem novamente, buscando ver as reações dos outros, mas não tinha muito sucesso pois a maioria falava, ou estava com o rosto virado, cheio de rugas ou judiados pelo tempo. Deixei aquilo de lado e voltei a olhar para, o então, novo ministro da magia britânico.
Klaus Oxlade-ChamberlainFuncionário(a) do Ministério
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar:
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Niklaus George Aodhaigh em Seg 24 Set - 10:27:32




The new minister
Quando buscou tentar um cargo mais alto nunca passava por sua cabeça que conseguiria chegar a tanto, era um simples segurança que em um ano se esforçou para fazer o seu melhor e agora estava como um dos membros da suprema corte de Wizengamot, orgulho. America havia estado feliz e ele a vendo assim era de bom agrado por esta fazendo o melhor para sua família que no caso era apenas ele e ela. Os Aodhaigh tinham uma linhagem boa de pessoas que conquistavam coisas grandes e com eles dois não seria diferente se dependesse de ambos.

Antes mesmo de chegar em seu espaço de trabalho pode notar que o Átrio estava em movimentação maior que o de costume e isso tinha ligação com a posse do novo ministro que a qualquer momento se apresentaria, não buscou se quer ir até de encontro a sua cadeira se posicionando um pouco afastado dos demais esperando apenas que toda aquela movimentação acabasse o quanto antes para começar seu dia com a rotina que costumava fazer agora. Viu alguns conhecidos e até mesmo amigos de trabalho dando apenas um aceno com a mão e ao passar novamente os olhos pelo espaço reparou a presença de Spencer, membro também da suprema corte que alguns momentos atrás tivera uma ligação mais próxima e íntima...

Pigarreou e afundou suas mãos aos bolsos do sobretudo retomando sua atenção ao púlpito que ali tinha e foi quando todos se calaram perante a presença do tal que surgia em frente a todos. Para sua surpresa o novo ministro era nada mais nada menos que o líder da aliança de Merlin.
- Berthrand? - disse em voz baixa mostrando sua expressão de surpresa.
Ele era um homem alto, de pulso firme e com ótima presença de liderança deixando então claro que agora as coisas iriam finalmente dar seguimento dentro daquele lugar e que talvez pudéssemos ter uma ponta de esperança para melhorias.
- Finalmente os refrescos... - elevou um sorriso de canto ouvindo as palavras do maior.

Já o conhecia e por isso não havia se assustado com suas palavras que obviamente eram direcionadas para pessoas específicas quando se tratava da lista de exonerados que seria ditada, assentia com a cabeça sutilmente aprovando aquela atitude e achando digna de uma demonstração fiel de liderança. Pode notar pequenos comentários sobre suas palavras e aqueles agora saberiam como era ter um líder, se esforçaria ao máximo para mostrar serviço e não desapontar o homem que agora era seu mentor duas vezes. Tinha apenas uma dúvida sobre tudo aquilo, será que a maldição daquela cadeira iria ser quebrada com ele ou ainda poderia nos trazer uma surpresa ruim? Esperasse que não tivesse que presenciar tal fato absurdo de saber que mais um havia tombado.

. 001 ⸭  ⅱ. Ministery ⸭  ⅲ. Meeting

Niklaus George AodhaighWizengamot
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Leão

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Choi Young Do em Seg 24 Set - 16:50:46




just a shot in the dark



Entre pilhas de memorandos Young Do se esquivava do verdadeiro caos. O árduo expediente o estava matando… Aos poucos, mas o matando. O Ministério parecia vivenciar a mais catastrófica calamidade desde os tempos da queda do Lord, principalmente após a primeira aparição de uma ameaça que se auto-denominava Death. Cada funcionário parecia mais e mais esgotado todos os dias, não era privilégio de nenhum indivíduo manter um rostinho sem olheiras enormes e rugas de preocupação. O homem tentava a todo custo ajudar no que fosse possível e necessário, mesmo que não fosse total incubencia de seu cargo atual. Mantinha alguns contatos na Romênia, porém poucos o ajudaram em tal situação. Tentou utilizar suas cartas nas mangas para ao menos retirar informações de alguns mercenários, mas todos mantinham-se calados. Com toda certeza sabiam de algo, mas temiam ser retalhados. Death era uma ameaça iminente e perigosa, e a destituição da Ministra só fazia os burburinhos sobre sua grandeza expandirem.
A conjuntura poderia ser considerada como uma das piores desde que iniciou os seus trabalhos no Ministério, como estagiário, lá na época de escola. E olha que isso já fazia algum tempo. Escutou o tocar em sua porta e correu para atendê-la. Poderia ser algo importante, não havia tempo a perder. Ao abri-la pode observar que era um recado animado com uma convocação. Tudo o levava a crer que muito provavelmente era este o motivo do memorando, uma reunião voltada para a contenção dos boatos que fortalecessem as hordas das trevas. Depositaria sua fé em seus chefes, mesmo que soubesse a dificuldade de uma investigação daquele porte. Ter que lidar com tamanhos problemas não deveria ser muito fácil, embora soubesse que eram todos os departamentos a sofrer com isso. Sem delongas precisava se dirigir até o Átrio, onde seria realizado o pronunciamento e discussão de alguns pormenores que influenciariam na decisão final da nova administração do Ministério. Cada passo em falso poderia colocar em risco sua posição, portanto, continuaria com o bom trabalho que vinha fazendo, sem deixar de mostrar-se solidário para com as maiores preocupações e necessidades dos ministeriais como um todo. - Accio bloco de notas. - Sempre levava consigo seu bloco. Isso fazia parte de uma de suas excentricidades. Desenhar os planos, como se fossem uma eterna história em quadrinho.
Aos passos largos caminhava em direção ao átrio. Os repórteres chegavam ao seu lado, afobados por alguma informação. Cheios de pergaminhos, penas de repetição rápida e câmeras enormes com holofotes. Eram ignorados a maioria do tempo, seja por mim, seja por outros funcionários do Ministério. Caso quisessem alguma informação concreta, teriam que esperar pelo aguardado pronunciamento. Chegaram pouco antes de Berthrand adentrar o local, onde então pairou um silêncio no ar. Balançou a cabeça como resposta ao bom dia, compreendendo que o homem não aguardaria as respostas para dar continuidade a sua fala.  Tudo não passava da cordialidade de praxe, mas o momento pedia medidas mais rápidas, e isso se referia também a rapidez daquela reunião. Não havia tempo a perder com meras formalidades e conversas de base superficial. Muitos encontravam-se surpresos, mas Choi de alguma maneira já esperava essa ascensão ao poder. - Acho que terão muito o que comentar hoje… - Sibilou ao observar os repórteres do profeta afobados pelo melhor ângulo do novo Ministro da Magia: Berthrand Alvarus Kzhar. Ao que tudo indicava, começava uma nova era. Mas essa nova era seria para o Ministério ou para o Ministro? Isso era algo que o homem ainda não havia conseguido decifrar. Mas uma coisa deixou-o satisfeito… De certa maneira achava graça da feição de algumas pessoas. Incrédulas e estupefatas com o teor direto presente no discurso do novo Ministro.
Alguém ainda duvidava do quão amedrontador é o poder e a instabilidade da vida? O poder não só transforma aqueles que o possuem, mas aqueles que não o possuem e o desejam. Então porque não utilizá-lo quando o temos em mãos. Talvez essa fosse uma decisão precipitada e que deixasse muito dos ministeriais com as pernas bambas, mas talvez fosse uma medida que surtisse efeito imediato. O que era necessário, ao menos para que a contenção de Death possa ser mais rápida, caso o mesmo tivesse alguém infiltrado. - Terminei. - Falou sem perceber que seu tom de voz era mais alto que o normal, chamando atenção das pessoas a sua volta. - Terminei meu desenho! Só isso… - Disse despretensiosamente, indicando seu bloco de notas na mão esquerda. Aquele era mais um capítulo de sua história real transformado em arte. Guardou o bloco de notas em seu bolso, e observou que Klaus estava logo a frente. Enquanto o discurso não continuava, deu alguns passo na direção do amigo, colocando o braço atrás de seu ombro. - Pronto para ser demitido? - Indagou com tom irônico próximo ao ouvido do ministerial. - Ou será que serei eu a fazer as trouxinhas? - Continuou ao dar uma risada e voltar sua atenção para frente.


Choi Young DoChefe da Seção de Controle do Uso Indevido da Magia
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar:
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Alexander von Schweetz em Seg 24 Set - 23:35:00


New Days

Seu sangue se atiça pelas veias, fazendo com que estas ficassem completamente a mostra, seus olhos se reviravam com modesta alegria que anteriormente não possuía. Uma de suas maiores rivais acabaria de levar um dos maiores tombos já presenciados no Ministério da Magia, infelizmente Alexander não podia usufruir da morte de Andrômeda, ainda que em muito breve tamanha proeza poderia vir de fato a acontecer. Não sabia exatamente o levou a retirada do cargo da mulher, suas diferenças com ela eram grotescas, porém, um avanço iria surtir de todo esse episódio ao qual tinha passado. Tinha uma certa neutralidade por  Berthrand, nem pontos negativos, nem pontos positivos, apenas queria analisar mais de perto o homem que degustaria de um dos cargos mais altos do mundo bruxo.

Dotado de uma ironia como ninguém, Alexander envergou-se de vestimentas negras, um verdadeiro velório posto ao corpo do subsecretário sênior, levando também consigo uma bela garrafa de champanhe. Colocou sua varinha nos trapos dentro da roupa, dando largos passos até a lareira da mansão Von Schweetz, onde a chama esverdeado o transportou para sua sala no primeiro nível do ministério. Desde sua assunção no ministério, a coisa que mais agradava o louro era total autonomia em suas atitudes. Alex é uma pessoa que sabe de todos e conhece todos em seu âmbito profissional, almejando certo egocentrismo por alianças peculiares.

Ao se aproximar do átrio escutava devastadores ruídos mesclados com o som do ambiente, o ministerial chegava com cerca de trinta minutos de atraso. Não podia negar que era uma pessoa muito pontual, porém, aquele atraso foi feito de maneira proposital. Escutava o novo ministro se pronunciar e lhe refrescar com seus olhos, dando extensos passos para que assim ficasse ao lado do corpo alheio. Com o breve espaço para falar que tinha, dando uma tossida para conseguir se pronunciar em meio aquela multidão de ministeriais, deixando um sorriso em prol do semblante que se expandia. -Esse é um dia importante não é mesmo? -Bateu com a garrafa de vidro sobre a grande fonte da instituição, que outrora estava em suas mãos. -Nunca vi tantos ministrais reunidos como hoje, isso me faz pensar uma única coisa, tinham medo ou apenas se negligenciaram com a gestão passada? Covardia é a ruína dessa entidade. Uma gestão que quase arruinou o Ministério, gestão que demitia e perseguia sem motivo, enquanto vocês ficaram sentados em suas salas não fazendo absolutamente nada. -Cada palavra que cuspia pela boca tinha uma sonoridade calma e branda, dando alguns passos a frente.

Alexander andava de um lado para o outro, deixando o deboche se manter cada vez mais marcante naquele momento. -A hipocrisia é um dos pilares desse ministério, covardes não tomam qualquer atitude, apenas sobram elas nos ouvidos alheio esperando que as coisas se resolvam com um toque de surrealismo. O Ministério da Magia não se resume em ficarem atrás do balcão de vocês cumprindo com um único objetivo, enquanto alunos e jovens batalham suas guerras. Eu deposito meu voto de confiança em Berthrand, para quem se preocupar em uma certa confiabilidade para o cargo, bem, eu digo que talvez não exista uma pessoa melhor para isso, realmente quero mudanças. -Estourou a garrafa de champanhe que anteriormente tinha agitado, mandando que alguns trabalhadores servissem para os chefes de departamento. -Imaginem isso como o gosto amargo do sangue anteriormente derramado e a negligência que prestaram até agora para com o mundo bruxo, com um toque de realidade talvez daqui para frente as coisas comessem a fluir. -Terminou sua fala, fazendo uma breve reverência para o ministro, jogando uma taça de vidro no monumento do átrio, volvendo para onde era seu devido lugar, saindo dali.


valeu @ carol!
Alexander von SchweetzAdulto(a)
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Baltazar Frederick Bruce em Ter 25 Set - 6:05:52


Talvez a escolha do novo auror-chefe tivesse sido errada. Muito provavelmente, seria melhor ter escolhido inúteis que se abstém quando um problema realmente grave acontece, mas não seria o caso. Aqueles que haviam me escolhido, provavelmente se arrependeriam. Meu posicionamento político e minha profissão não eram a mesma coisa. E ficaria claro, naquele dia. Tentava não pensar muito no peso dos papeis em meu casaco, ou nas palavras do jovem que arriscou tudo confiando em inúteis na liderança. Não seria a primeira vez, em que depositavam as esperanças na pessoa errada. Mas dessa vez, seria diferente.

Respirei fundo e entrei no Átrio enquanto acendia um cigarro e lhe dava um trago. A tempo de ouvir as palavras do Ministro da Magia, mas me mantive em silêncio, apenas quando Alexander, uma criança que se achava importante, terminou a sua fala que inicial a minha, com um sorriso que brotou em meu lábio, quando coloquei o isqueiro no bolso, e comecei a bater palmas o mais alto possível. Cada palma ecoava como um trovão pelo Átrio lotado. Quando parei, peguei o cigarro da boca e segurei entre os Dedos - Falou e disse, Subsecretário. Imaginei que mal soubesse falar, pois sua idade não permite. Mas como o assunto se tornou hipocrisia, acho que está é minha deixa. Você diz que alunos batalham por nós? E quanto ao Chefe da nossa organização de segurança, a Aliança que não apareceu no conflito em Londres? É nesse homem que você confia? No homem que se afastou do Ministério quando ele mais precisou? E agora surge como um herói paladino vestindo uma armadura dourada? Você acaba de falar sobre hipocrisia criança e acabou de se coroar o Rei dos Hipocritas. - Virei-me diretamente ao Ministro, olhando nos olhos do homem que deixou a mulher morrer. Por pura covardia - Eu juro que planejava ficar em silêncio. Mas essa reunião realmente merece um esclarecimento. E como você abriu este tópico ao público, eu venho perguntar. Se estava afastado do Ministério, como surgiu como Ministro?
Baltazar Frederick BruceAuror-Chefe
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar:
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Matthew O. Reinhardt em Ter 25 Set - 13:31:34
Matthew Octavius

Fora uma surpresa para o Reinhardt que o novo ministro se tratasse de Berthrand Alvarus Kzhar, não uma surpresa ruim, mas no mínimo curiosa. Todavia, ele concluiu que talvez o Kzhar fosse mais adequado para a posição do que a ocupante anterior, aquele momento realmente marcava o início de uma nova era, no Ministério. Se ela seria frutífera? Ele não tinha tanta certeza, contudo, daria o seu melhor para que fosse dessa forma. Arqueou a sobrancelha direita em seguida, expressando todo o seu desagrado e sarcasmo perante as palavras do subsecretário Von Schweetz, o mesmo que tinha sido demitido e voltado pouco tempo depois na mesma posição. Entretanto, o que causou desagrado em Matthew não fora o retorno Von Schweetz na posição de subsecretário, mas a forma como o mesmo se prostrou naquele instante. Dando a entender que todos os presentes ou boa parte deles, tratavam-se de hipócritas e covardes, claro que Matthew não usaria essa carapuça, porém, não pode ignorar as palavras do mais jovem. Estava prestes a se pronunciar, quando foi interrompido pelos comentários do chefe dos Aurores, Baltazar Bruce. Cujo não só ironizou os comentários de Von Schweetz, como também ironizou e questionou o Kzhar sobre como o mesmo havia conseguido a sua atual posição de ministro; certamente o que muitos estavam se perguntando. — Apesar de estar bastante surpreso, mas também satisfeito por ser você na posição, senhor Kzhar. Também quero saber como conseguiu o cargo, espero que sane essa minha dúvida. — Balbuciou Matthew, saindo da multidão e entrando no burburinho com a sua habitual expressão rígida, encarando Berthrand por um breve instante, antes de franzir o cenho e desviar a sua atenção para o subsecretário sênior. — Quanto as suas palavras, senhor Von Schweetz, eu não pretendia acrescentar nada, foram no mínimo estimulantes. Mas gostaria de fazer uma pequena retórica, se me permitir. — Umedeceu os lábios, levando a mão direita a mandíbula e passando a acariciar a sua barba rala com as pontas dos dedos. Refletindo bem sobre quais palavras usaria naquele situação.

— Pode até existir alguma hipocrisia e negligência nos funcionários dessa instituição, mas devo acrescentar que o senhor faz parte dos mesmos que tão eloquentemente citou. Vossa pessoa não fazia parte do governo ineficiente de Andrômeda Faulkner? Fazia parte do poder executivo e fora tão alheio quanto qualquer um dos presentes aqui, meros subordinados a cadeira do ministro. — Encarou o rapaz com ambas as sobrancelhas arqueadas, esboçando um pequeno sorriso. Não apreciava discussões sem sentido, todavia, naquele caso era preciso tomar uma posição e não deixar que os seus colegas fossem mascaradamente ofendidos por alguém sem moral e direito algum para fazê-lo. — Pode até salientar que tentou fazer algo no final, quando buscou se tornar ministro de forma mal sucedida. No entanto, foi bem no fim, não? Quando o Ministério já estava em ruínas. Então, creio eu, que o senhor foi tão negligente quanto qualquer outro nobre ministerial presente. — Acrescentou, à medida que ajustava o nó de sua gravata.

— Mas gostaria que também me explicasse como foi demitido e retornou na mesma posição que outrora ocupou, poderia nos explicar? Já que não somente foi parte do poder executivo falho da ministra anterior, como também responsável por boa parte dos conflitos políticos dessa instituição. Sane minhas dúvidas também, por favor. — Esperou a resposta do subsecretário, observando o jovem com demasiada atenção. Desejando que aquilo tudo não se tornasse uma discussão chula que estragasse a posse do Kzhar.

(C) ROSS
Matthew O. ReinhardtChefe do Dep. de Exe. das Leis da Magia
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Rees Oxlade-Chamberlain em Ter 25 Set - 14:18:51
Chefe de Wizengamot

Um sorriso de satisfação surgiu nos lábios do chefe de Wizengamot, quando para a sua surpresa o novo ministro se mostrou como sendo, o seu velho amigo e companheiro de Aliança, Berthrand Kzhar. Porém, os problemas causados por burburinhos não demoraram a acontecer, especialmente porquê foram iniciados devidos aos comentários infelizes do subsecretário, que culminou em respostas irônicas e questionamentos por parte do chefe dos Aurores, assim como pelo chefe do departamento de Execução das Leis da Magia. Todavia, Rees optou por não entrar no possível confronto entre o Reinhardt e o subsecretário, mas não podia deixar de corrigir o erro do Bruce a respeito da participação da Aliança na batalha de Londres. — Receio ter de me envolver nesse burburinho, mas e necessário para que possa ser corrigido um erro nas palavras do senhor Bruce. De fato, Berthrand não participou da batalha de Londres presentemente,  porém, a Aliança esteve sim lutando na linha de frente. Posso afirmar essas palavras com toda a certeza, pois, eu, assim como outros presentes aqui, estive lá e fazia parte da Aliança de Merlim. — Comentou Rees, adentrando a situação, caminhando passos a frente em meio a multidão. — Digo mais, aquela batalha só não teve mais vítimas porquê a Aliança esteve presente e lutou contra o Império, diferente dos Aurores. No final, perdemos vidas preciosas que jamais serão esquecidas e não conseguimos atingir o nosso principal objetivo, que era neutralizar o imperador. — Encarou o Kzhar com uma expressão solidária por um breve instante, lembrando que o mesmo tinha perdido a sua esposa naquela batalha. — Entretanto, também salvamos inúmeras vidas trouxas e até mesmo bruxas! Se não fosse pela Aliança de Merlim, o estatuto do sigilo teria caído inteiramente por terra naquela noite perante o mundo trouxa e essa instituição não se encontraria somente arruinada, como também sem qualquer esperança de se reerguer. — Rees meneou a cabeça para o Bruce num cumprimento silencioso e seguiu a frente nas palavras. — Quanto as suas palavras senhor subsecretário, só gostaria de acrescentar que em momento algum alunos ou jovens lutaram nossas batalhas por nossa vontade, pelo menos não as minhas. — Acrescentou.

— Se eles participaram de alguma, foi por acidente ou por fazerem parte de organizações como a Aliança. Não devemos mais ficar pensando na ineficiente gestão de Andrômeda Faulkner, tampouco nas negligências passadas, quando muitos estiveram sob amarras, inclusive o senhor. Devemos agora pensar no que está por vir! No que devemos fazer... Essa e a posse do novo ministro, não uma reunião reservada para discussões, guardem a lavagem de roupa suja para a reunião entre departamentos. — Disse por fim, esboçando um pequeno suspiro em seguida e cruzando os braços, encarando ambos em silêncio.
I'M YOUR  
Rees Oxlade-ChamberlainChefe de Wizengamot
avatar

Dados do Bruxo
Ano Escolar: Concluído
Habilidade: Sem habilidade
Patrono: Sem patrono

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Conteúdo patrocinado
Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum